onboarding

Onboarding: tudo que você precisa saber sobre integração de novos colaboradores

Você se lembra do seu primeiro dia de trabalho? Teve muita informação para memorizar e aprender logo no

onboarding

Imagem: Marcus Souza

Você se lembra do seu primeiro dia de trabalho? Teve muita informação para memorizar e aprender logo no começo? Sim, né? Então, deixa a gente te contar uma coisa: se sua empresa tivesse usado uma ferramenta mais lúdica e interativa, todo o processo de onboarding, ou seja, de integração de colaboradores, poderia ter sido muito melhor

Ter todo o potencial de um novo colaborador em ação, no menor espaço de tempo, com todos os alinhamentos feitos. Esse é um dos grandes desafios para as empresas e com certeza é um forte desejo do contratado, independentemente se a contratação é feita para o trabalho presencial ou remoto, de forma on-line.

Para contratante e contratado, é muito importante que a escolha de investir o tempo no processo de onboarding e engajamento traga como resultado uma boa experiência no início do trabalho. É por isso que você vai conhecer agora o que é o onboarding de fato e tudo que precisa saber para ter sucesso nessa etapa.

 

O que é Onboarding ou Integração de Novos Colaboradores?

Onboarding, que pode ser traduzido na prática como a integração dos novos colaboradores, é o primeiro contato real que o novo funcionário tem com a empresa onde acabou de chegar. É neste processo que cada contratado é apresentado a uma série de informações das quais talvez nunca tenha ouvido falar, e que precisará aprender e viver dentro daquela cultura.

Como a integração por meio de jogos de aprendizagem é uma maneira interativa e eficaz de fazê-lo assimilar a cultura organizacional e, consequentemente, explorar todo o seu potencial durante o trabalho, isso faz com que muitos gestores de Recursos Humanos vejam esse processo de forma bastante positiva. 

Um dos benefícios de utilizar a gamificação é a homogeneização do conteúdo que é passado por qualquer tutor e em qualquer lugar, independentemente do humor da pessoa que está ali para ensinar naquele dia. Também é um diferencial o fato de tornar o trabalho  muito mais fluido para o RH, sem ter de repetir inúmeras vezes o mesmo processo e o mesmo conteúdo de forma “professor fala e aluno escuta”.

Hoje em dia, ainda há casos em que a integração é aplicada em um formato monótono e sem interação, o que faz com que os novos colaboradores não se engajem à cultura da empresa da forma esperada. Dependendo do formato, realmente é muito difícil aprender e reter o conteúdo como história da empresa, código de conduta, produtos e serviços etc. Imagine em uma pandemia, onde os novos contratados passam por este processo ouvindo o conteúdo por horas em uma videoconferência :/

Por conta de tudo isso, as empresas têm buscado maneiras inovadoras de integrar seus funcionários, por meio de soluções digitais, no intuito de fazê-los conhecer e se adaptar no menor tempo possível à cultura organizacional da nova empresa.

 

Quais os objetivos de uma empresa ao realizar o Onboarding?

É importante que os gestores de RH estejam atualizados e conversem a respeito dos resultados obtidos por outras organizações com o processo de Onboarding. Falar com diversos segmentos ajuda a ter uma comparação com o modelo de integração em vigência na organização e como melhorar.

Antes de falar de estratégias para integração corporativa de novos colaboradores, é importante deixar claro o que esperar desse primeiro contato com os colaboradores recém-admitidos em sua operação.

Em síntese, o Onboarding é uma chance de:

        1. Apresentar a história, valores e missões da empresa; 
        2. Mostrar a estrutura da companhia e em qual área esse novo funcionário está situado; 
        3. Deixar claro quais são os objetivos e metas a serem trabalhadas pela equipe;
        4. Alinhar quais são as tarefas e comportamentos esperados do contratado;
        5. Qual é o resultado esperado pela empresa em relação a esse profissional.

Isso significa que existem muitas informações a serem repassadas ao novo funcionário. É claro que existe aí uma grande chance de:

        1. Ouvir a história do novo empregado e entender dele o alinhamento com os valores e as missões da empresa;
        2. Recepcionar o novo colaborador e tornar fácil (e até divertida) a apresentação dele para as áreas;
        3. Entender de que forma ele vê seus objetivos e metas dentro da equipe;
        4. Apresentar tarefas e comportamentos da empresa e entender qualquer necessidade que ele tenha;
        5. Qual a expectativa dele em relação ao novo trabalho, à empresa e ao time;
        6. Dar dicas de boas-vindas!

 

Por que a integração é importante?

Além de ser uma forma de acelerar a aprendizagem para o entendimento da cultura organizacional, um bom Onboarding pode fazer com que o funcionário esteja rapidamente trabalhando em seu pleno potencial.Também pode ser uma forma de engajamento para aumentar a velocidade na entrega de resultados e reduzir o turnover antes dos três meses.

Uma boa integração de novos colaboradores é também uma ação preventiva, pois quando a “recepção” é feita de forma estratégica, um dos resultados é a prevenção de uma série de problemas vindos da falta de alinhamento e de preparo inicial.

A falta de alinhamento pode causar, entre outras dificuldades, o aumento do tempo que o colaborador terá para conseguir entregar todo o seu potencial de trabalho. Ou seja, quanto melhor é a integração, mais rápido ele estará engajado com a cultura organizacional e assim seus resultados estarão mais alinhados com a estratégia da empresa.

Mas qual é o melhor momento para investir em integração de novos colaboradores? Quando a integração atual da empresa não está engajando os participantes ou simplesmente quando não está em sintonia com os dados e cultura da organização atual. Quando existe o prejuízo do turnover dos colaboradores, pode ser pela experiência de boas vindas ter sido frustrante. Caso você perceba que exista tutor falando de um lado e novos colaboradores ouvindo de outro, essa é hora de pensar em renovar.

E é aí que você precisa estar preparado para decidir bem entre as opções adotadas pelo mercado, de acordo com a sua expectativa de resultados.

 

Diferença entre os três modelos de integração de novos colaboradores

• Diferença entre os três modelos de integração de novos colaboradores

Para deixar claro como existem tipos e estilos diferentes de Onboarding, separamos esse processo em três modelos diferentes, destacando o que muda entre cada um deles.

 

1. Tradicional

Uma grande quantidade de informações é passada em um ou dois dias por meio de recursos comuns, como apresentações pelo PowerPoint, com os novos colaboradores juntos em uma mesma sala.

Para complementar, os gestores de áreas específicas falam sobre histórico da empresa, benefícios, segurança do trabalho e produtos, entre outras informações. Tudo isso acompanhado de um passeio para que o novo funcionário conheça cada área e departamento.

Esse tipo de integração pode ser feito até mesmo pela própria equipe da empresa e, assim, o custo pode ser menor. Mas apenas uma apresentação de PowerPoint faz com que os participantes tenham dificuldade de assimilar todas as informações e colocá-las em prática, gerando retrabalho para o time de Recursos Humanos e também uma desconexão do funcionário em relação aos valores e estratégias da empresa.

 

2. Dinâmicas de grupo

Uma versão ampliada da integração tradicional, o modelo com dinâmicas de grupo acrescenta à programação algumas atividades com foco na aprendizagem de competências e valores.

A produção desse tipo de integração pode ser rápida por utilizar recursos pré-definidos para montar um programa. Além disso, o formato é um pouco melhor do que apenas as apresentações de PowerPoint, pois já permite que os participantes se movimentem.

O risco é de ter uma programação não fluida por não haver conexão entre as dinâmicas e os conteúdos. Mas um benefício das soluções atuais é que elas já permitem realizar esse modelo de forma on-line, conectando cada colaborador a um ambiente digital.

 

3. Gamificação

O formato gamificado proporciona aos participantes um envolvimento emocional, ativo e intelectual durante o processo. Entre as histórias, desafios por meio de metáforas e atividades extras, os participantes recebem as informações de forma divertida, o que gera aprendizado e proporciona a prática de competências e valores.

Todas as informações relevantes são inseridas dentro de uma narrativa, com início, meio e fim. Para dar interatividade ao jogo corporativo, o conteúdo é inserido dentro de uma plataforma física (como um tabuleiro) ou digital (como em um aplicativo ou em uma plataforma).

Durante a jornada do game, vale ressaltar que o processo possibilita a troca de experiências entre os participantes, dando significado ao conteúdo, gerando memória de longo prazo, ou seja, faz com que o conteúdo seja aplicado no dia a dia de trabalho.

Outro diferencial da gamificação é poder escalar a integração de novos funcionários e manter a homogeneidade do formato e do conteúdo, mesmo que a metodologia seja aplicada em diferentes países.

 

Como gerar melhores resultados na integração de novos funcionários

Se tratando do processo de Onboarding, sempre queremos ter melhores resultados, não é mesmo? Então confira quatro dicas importante que você precisa implementar o quanto antes.

 

Dica #1: Defina o que é mais importante comunicar durante o Onboarding

Um dos grandes problemas dos processos de integração tradicionais é que a apresentação do conteúdo é chata. E, quase sempre, feita de uma maneira rápida demais. Longa demais em um formato maçante pode ser pior ainda.

Afinal de contas, é impossível acreditar que um funcionário recém-chegado conheça e entenda todo o funcionamento da empresa em um só dia, vendo dezenas de slides em PowerPoint, não é?

Por isso, o ponto número um é selecionar quais informações e dados são realmente relevantes para posicionar o novo funcionário e integrá-lo à rotina da companhia.

 

Dica #2: Procure maneiras mais efetivas de incluir o novo funcionário

Deixar o talento de sua empresa sentado durante um dia todo, apenas ouvindo a apresentação dos gestores, não ajudará sua integração a ser bem-sucedida.

Na verdade, a grande dica aqui é encontrar uma forma de apresentar o conteúdo e, ao mesmo tempo, já colocar o novo funcionário em contato com sua nova equipe de trabalho.

Como vimos aqui, um dos modelos de Onboarding envolve a gamificação. Ela pode ajudar nesse cenário justamente por promover um processo de aprendizagem prático, onde o jogador (novo funcionário) é visto em ação. Veremos mais detalhes desse modelo mais à frente.

Para ser efetivo, é preciso ter a participação ativa do funcionário, que ajudará a fixar a mensagem transmitida no treinamento e ainda permitirá que sua administração consiga mensurar o desenvolvimento.

 

Dica #3: Crie um processo de integração contínua

Não é apenas o primeiro dia de atividades que merece atenção nesse processo de Onboarding. Lembre-se de que a jornada de aprendizagem do seu colaborador precisa ser contínua.

Nesse cenário, dê continuidade ao processo de integração – e inclua profissionais que já estão há tempos “dentro do jogo”, seja com um modelo de trabalho presencial, on-line ou híbrido. Isso vai facilitar a solidificação do conhecimento e aproximará o nível de compreensão da cultura organizacional dentro do grupo.

 

Dica #4: Promova a interdependência e a comunicação

É importante levar a prática de análise e melhoramento a todo seu processo de integração de novos colaboradores. Lembre-se de promover a comunicação através dos feedbacks necessários, corrigindo e orientando seu novo funcionário de forma alinhada e natural.

Desse modo, o que era para ser um Onboarding tradicional, passará a ser uma grande trilha de comunicação, com ajustes e acertos rumo aos melhores resultados.

 

O que é Onboarding Gamificado e quais desafios ele pode solucionar?

• O que é Onboarding Gamificado e quais desafios ele pode solucionar?

A Gamificação de Onboarding é a utilização de metodologias de jogos aplicadas no conteúdo da empresa para acelerar e ampliar o impacto do processo de integração de novos colaboradores.

O papel da gamificação é gerar uma integração super positiva entre as pessoas de diversos setores, com um aprendizado que a gente identifica como mais sólido e consistente.

A gamificação permite que o novo contratado esteja rapidamente alinhado às premissas da empresa e ao seu posto de trabalho, solucionando também muitos outros desafios.

Entenda agora como os games de aprendizagem podem solucionar e otimizar a integração de novos colaboradores e conheça seis exemplos de desafios que podem ser solucionados por game presencial ou digital.

Onboarding com jogos de aprendizagem

Welcome

 

Mas qual metodologia pode ser aplicada para Onboarding?

Estamos falando aqui sobre Gamificação, User Experience (experiência do usuário), Learning Games, Bioaprendizagem e Andragogia. Temos uma série de metodologias e especialidades que se unem para tornar ações como essa, da área de Recursos Humanos, muito mais rápidas, efetivas e felizes.

Estas metodologias são utilizadas com o objetivo macro de:

        • Desenvolvimento de competências;
        • Geração de memória de longo prazo de informações relevantes;
        • Aceleração de aprendizagem sobre cultura, código de ética, valores, metas, entre outros temas da empresa. 

Muito mais do que esses desafios, o Onboarding Gamificado pode solucionar diversas questões. Quando uma empresa precisa otimizar e melhorar um processo ou transmitir um conteúdo, é preciso que um especialista analise qual a melhor solução entre os jogos de aprendizagem. 

Descubra abaixo alguns desafios que podem ser resolvidos com qualquer formato de games.

 

Desafios que podem ser solucionados por qualquer formato: jogos presenciais, digitais ou híbridos

Você pode se perguntar: existem vários tipos de jogos empresariais, certo? Então, qual é o melhor jogo para Integração de Novos Funcionários?

Abaixo podemos ver que existem três formatos básicos:

        • Jogos Presenciais: realizados ao vivo e a cores direto do seu escritório ou espaços de eventos corporativos, esse tipo de experiência valoriza o acolhimento e a participação real do novo colaborador. Porém, após a pandemia fica mais restrita a aplicação.

 

        • Jogos Digitais: que tal usar o smartphone ou a tela do computador para acelerar a integração de seus funcionários? O formato digital é mais utilizado justamente por entregar todos os benefícios da gamificação e funcionar para o Onboarding remoto;

 

        • Blended Games: gostou das vantagens dos jogos presenciais, mas também acha que os jogos digitais são interessantes para seu negócio? Tudo bem: os blended games (ou híbridos) fazem o mix do melhor desses dois mundos!

 

Vamos aos desafios que eles podem resolver!

1. Engajar

Engajamento com gamificação

Quando a empresa se preocupa em oferecer algo bom, bonito, inteligente e divertido para quem está chegando, o engajamento acontece.

Feedback imediato, surpresas, mudanças de cenários, mudanças de fases. Há muitos elementos de jogos comuns que entram tanto no digital e no presencial, mas de forma diferente. No caso do digital, o colaborador tem um desafio que depende apenas dele para ser vencido.

 

2. Encantar

Encantar com gamificação

Ao ser recebida pela empresa com uma experiência de gamificação, a pessoa percebe o esforço feito e o cuidado tomado para se criar a melhor chegada, além de contar com vivência, interação, design e conteúdo. No caso do presencial há o contato afetivo e, no caso do digital, há o aspecto tecnológico.

 

3. Ouvir

Ouvir com gamificação

Diferente da tradicional apresentação em slides (que conta com o enorme desafio de fazer todos ouvirem), no jogo, o participante é protagonista do processo de aprendizagem. As pessoas trocam ideias e trazem opiniões e bagagem. Portanto, ele percebe que pode trazer para dentro do jogo e da empresa a sua bagagem, a sua história, além de suas referências e experiências.

 

4. Reter talentos e reduzir a rotatividade

Reter talentos e reduzir a rotatividade

Antes do novo colaborador chegar, com um game e/ou realidade virtual, é possível apresentar e explicar a cultura do lugar, valores, princípios éticos e ambiente de trabalho. O game possibilita a aceleração do reconhecimento da cultura.

Quanto mais o colaborador conhecer do universo corporativo em que está se inserindo, menor são as chances de ir embora.

 

5. Alinhar os objetivos e as metas a serem trabalhadas

Alinhar os objetivos e as metas a serem trabalhadas

Deixar claro o que se espera do trabalho do colaborador e permitir que essa imersão seja prática e proativa. Esses são pontos fundamentais do trabalho com gamificação.

 

O formato ajuda ao munir o colaborador com mais informações da empresa, desmistificando, para que ele chegue entendendo melhor a cultura, onde vai trabalhar. Isso torna mais fácil quebrar o gelo de uma forma mais tranquila. O novo colaborador chega mais à vontade no novo universo.

 

A Gamificação vai deixar sua integração mais envolvente e divertida!

Isso porque a gamificação é muito mais do que uma experiência divertida. Os games ajudam a estimular a participação, envolvimento e memória de seus participantes, criando engajamento espontâneo e real.

Como? Assim:

        • Os games permitem acelerar a entrada de novos colaboradores dando unidade ao conteúdo que sua empresa quer disseminar. Assim, é possível apresentar valores, regras de conduta, metas e a cultura organizacional de uma forma mais interativa e coerente;

 

        • Com os jogos de aprendizagem, sua empresa vai conectar todos os colaboradores, em qualquer modelo de trabalho (presencial, remoto ou híbrido), permitindo mais empatia, sinergia e visão sistêmica entre os participantes;

 

        • A gamificação trabalha ativamente a participação do colaborador. Isso cria um envolvimento completo, que estimula os sentidos e o cérebro, gerando memória de longo prazo e, consequentemente, a retenção de conhecimento útil ao dia a dia.

Além de ser mais divertida e envolvente, a utilização de jogos empresariais para integração também traz resultados positivos à produtividade de sua empresa. Afinal, os games ajudam você a responder uma questão bastante recorrente nos processos de contratação e treinamento: como saber se o treinamento aplicado foi realmente efetivo?

No caso da gamificação, mais do que fazer uma apresentação teórica, sua empresa colocará o novo colaborador em ação, com participação prática. Ou seja: sua operação poderá entender e mensurar quais são os gaps de aprendizagem de forma individual e, junto com isso, saber o que precisa ser reforçado. Hoje em dia, as plataformas digitais disponibilizam análises fantásticas, pergunte para a gente mais detalhes!

A gamificação abre um novo e amplo potencial para sua empresa treinar, envolver e motivar seus funcionários. E a integração de novos colaboradores deve servir para isso, não?

 

3 pontos importantes para você arrasar no Onboarding Gamificado da sua empresa

3 Pontos importantes para você arrasar no Onboarding Gamificado da sua empresa

Fazer com que novos profissionais se adaptem mais rapidamente à cultura organizacional é uma missão importante, além disso, faz toda diferença no resultado e no engajamento geral. 

Como vimos, a gamificação é uma metodologia indicada para receber bem os “novatos”. Ela proporciona a aceleração de aprendizagem e faz com que o aprendizado seja rápido e perdure!

Cada empresa e cada onboarding tem duas particularidades, e os games de aprendizagem englobam tanto o processo básico como também alinhamentos e treinamentos específicos. Unir os dois mundos ajuda a criar uma ferramenta inovadora para as empresas.

Entenda como funciona então o Onboarding Gamificado e por que ele está sendo adotado pelas empresas para integrar novos colaboradores.

 

1. METAS do onboarding

O principal objetivo dessa prática, em sua maioria, é fazer com que o colaborador comece a ser produtivo no menor tempo de adaptação possível. Em outras palavras, possibilitar que ele rapidamente apresente um desempenho notável. Afinal, nem sempre há semanas ou meses para que todo o potencial do novo integrante comece a ser aplicado, não é verdade?

As organizações sabem que é relevante investir na equipe para obter uma performance acima da média. Por isso, o onboarding é um dos processos muito valorizados no mundo corporativo. E a gamificação também tem sido cada vez mais importante para estabelecer as metas.

Um dos motivos para se realizar o Onboarding Gamificado é inovar e acertar em engajamento, encantamento e alinhamento de metas.

 

2. DEFINIÇÕES para gamificar

Os departamentos de Marketing e de RH estão utilizando os games empresariais de forma estratégica. A intenção é tornar mais eficientes e atrativos alguns processos específicos das empresas, como o onboarding.

Para constatar os resultados alcançados pela gamificação, é crucial conhecer as metas do projeto e desenvolver games corporativos de qualidade. Para a utilização destes recursos, também é importante definir se o jogo empresarial será presencial, on-line ou um App.

Algumas dicas de gamificação e learning games

Entre os elementos do jogo, é importante que a missão estabelecida desafie e motive o público a interagir. As regras precisam ser claras e as tarefas podem ser complexas. Contudo, devem ser compreendidas com facilidade.

Dessa forma, o jogo se torna mais divertido, o que aumenta o engajamento. Ah, jamais abra mão do visual bem elaborado e da simplicidade para envolver as pessoas!

 

3. FOCO no aprendizado

Os jogos corporativos precisam gerar conhecimento ou desenvolver competências. Um case interessante é o da CPI Tegus que utilizou o onboarding gamificado para apresentar os valores da empresa de maneira criativa, eficiente e lúdica. No processo, foram adotados o Game Jam, o Play Teste e o Jogo Final.

“Queríamos mostrar que os nossos valores são algo muito maior do que um quadrinho na parede. Inicialmente, os funcionários e estagiários entram tímidos ao participar do processo. Aos poucos, eles se encantam com as atividades e se envolvem plenamente. Isso é muito positivo para nós”, afirmou a diretora de RH da CPI Tegus, Lívia Zappa.

A diretora também destacou que a gamificação proporciona integrar pessoas de vários setores de maneira positiva. “Gera um aprendizado mais sólido e consistente. Recomendo e gostaria de ter um jogo para tudo em nossa empresa”, enfatizou.

Hoje, a gamificação no onboarding é um diferencial que também prioriza fazer com que as organizações prestem serviços cada vez melhores aos consumidores.

 

Como resolver as falhas no processo de Onboarding?

Empresas com problemas de integração de funcionários tendem a não conseguir inovar e melhorar suas estratégias de forma prática. E, sim, esse é um cenário comum de encontrar.

Por isso, vamos ajudar você a saber quais são os problemas que sua empresa pode estar enfrentando por causa da falta de integração e – mais importante ainda – como resolvê-los. Confira:

 

1. Desmotivação

O primeiro ponto que merece atenção: ter um processo de integração ineficiente que não conecta o colaborador aos objetivos e valores da organização.

Na prática, a falta de integração gera um time desengajado com a cultura da empresa e que dificilmente vai se unir para resolver problemas. O resultado é a diminuição da sinergia e visão sistêmica, por exemplo.

 

2. Altas taxas de Turnover

Se a integração inicial for incapaz de aproximar o colaborador do projeto ao qual ele faz parte, a tendência é que sua empresa sofra com a rotatividade de funcionários.

Essa questão envolve a ideia de pertencimento à proposta de trabalho e o envolvimento com as causas defendidas pelo time e empresa. Trazer esse funcionário para dentro do “propósito” do negócio ajudará a manter por mais tempo a equipe.

 

3. Falta de Rendimento

Se o seu funcionário não receber um treinamento inicial adequado, será mais difícil para que sua operação tenha o desempenho esperado para aquela função, certo?

O colaborador levará mais tempo para aprender a fazer suas tarefas e, além disso, criará processos por “conta própria”, com vícios e ações que prejudicam a sinergia e a qualidade de comunicação, por exemplo.

 

O que fazer para evitar as falhas de integração de colaboradores?

A principal forma de melhorar os resultados de sua integração é procurar formas que aproximem o recém-contratado e a companhia como um todo e, ao mesmo tempo, permitam analisar os resultados de um jeito prático. É preciso gerar mais acolhimento e cuidado com o treinamento prático.

Paralelo a isso, é vital mostrar que o novo colaborador faz parte de um projeto, integrado aos objetivos e missões da empresa. Mostre ao talento da sua empresa porque ele foi contratado e o que sua administração espera dele.

Se o cenário hoje é de digitalização de processos, busque sempre as opções gamificadas, que garantem a série de benefícios já citadas aqui para o seu Onboarding.

 

Game de integração de colaboradores como destaque na imprensa

Que tal um exemplo de sucesso no processo de Onboarding? O pessoal do Sistema Ailos motivou seus funcionários a trabalharem em equipe e em sintonia com a cultura da sua empresa com o jogo Cooperópolis, solução gamificada criada pela i9Ação exclusivamente para atender o desafio de integrar 14 cooperativas de crédito da região Sul do país.

E o resultado foi além do esperado! Tanto é que o jogo ganhou destaque na edição de junho/julho da revista Empresário – uma publicação da Associação Empresarial de Blumenau (Acib), de Santa Catarina, em parceria com outras entidades empresariais da cidade.

revista_empresario_integracao-games

 

Como o Sistema Ailos facilitou a integração durante o Onboarding?

Com sede em Santa Catarina, o Sistema Ailos conta com mais de 600 mil associados espalhados por todo o Sul do Brasil. E o desafio de manter todos os times integrados, nesse cenário, era recorrente.

Por isso, o Ailos já tinha como meta utilizar a metodologia de gamificação para integrar, inspirar e acolher novos colaboradores, e ainda disseminar a cultura de trabalho da organização de maneira lúdica.

Foi nesse cenário que a empresa conheceu a i9Ação, dando origem ao Cooperópolis, um game com etapas presenciais e digitais, que trabalha a visão sistêmica e o engajamento dos participantes. E o resultado não poderia ser melhor, com o reconhecimento vindo com essa publicação.

 

Matéria do jornal O Estado de S. Paulo: Games ajudam empresa a engajar seus funcionários

A verdade do mercado atual é uma só: as empresas, cada vez mais, buscam por soluções que as ajudem a engajar seus funcionários de ponta a ponta, do onboarding aos treinamentos de qualificação, da atração de talento as ações de retenção de colaboradores. 

A resposta que muitos gestores têm encontrado para reunir suas principais demandas em uma solução está no ambiente digital e na gamificação. Isso porque os métodos de ensino tradicionais resultam na absorção do conteúdo entre 8% a 12%, quando a gamificação é utilizada essa porcentagem pode saltar para até 45%.

E é justamente isso que a matéria do jornal O Estado de S. Paulo destaca: os múltiplos benefícios que a gamificação está semeando nas corporações.

 

As vantagens da gamificação nas empresas

Entrevistado pelo jornal, Fernando Seacero, sócio-diretor da i9Ação, comentou sobre como o uso de soluções gamificadas já estão sendo adotadas por grandes empresas, dando o exemplo de clientes já atendidos pela i9Ação como Siemens e Gerdau.

Seacero também destacou algumas vantagens da gamificação, como:

        • a aproximação da empresa e do colaborador;
        • a possibilidade de feedback imediato e contínuo;
        • a transformação do aprendizado em uma experiência mais divertida e imersiva.

A plataforma interativa, o aprendizado em estado de flow e a colaboração são outras vantagens de soluções gamificadas!

Tudo isso é somado a geração contínua de dados qualificados e relevantes, o que possibilita que a empresa possa conhecer melhor o colaborador, seus pontos fortes e oportunidades de melhoria.

O resultado da solução também pode servir para que a empresa reavalie seus métodos de ensino, os gargalos, as principais dificuldades dos colaboradores, incrementando suas estratégias.

 

Resultados além das expectativas: aplicações práticas da gamificação

• Game de integração de colaboradores como destaque na imprensa

Como a matéria do Estadão destaca, os benefícios da gamificação estão fazendo com que o setor cresça — e esse movimento não é de hoje. A i9Ação, por exemplo, trabalha nesse contexto desde 2001.

Outras grandes empresas que já apresentam projetos de gamificação em sua rotina produtiva são Ford, Adobe e eBay. Em empresas como Cisco e Oracle, a gamificação é utilizada em sua estratégia comercial.

Entre as empresas nacionais que se destacam nessa implementação para o processo de Onboarding, está o caso da Cecred (Cooperativa Central de Crédito Urbano), um sistema de cooperativismo com sede em Blumenau, Santa Catarina. 

Em conjunto com i9Ação, uma solução blended gamificada de Onboarding foi desenvolvida, somando um game presencial e outro digital na missão de educar os novos colaboradores cooperados. Segundo a gestora de pessoas da Cecred, o número de feedbacks positivos só aumenta e os colaboradores fazem questão de deixar isso claro!  

Como diz a matéria do jornal O Estado de S. Paulo, o potencial de engajamento por meio dos games é imenso e benéfico para todas as partes!

Quer saber como a gamificação pode se encaixar na sua empresa e melhorar seus processos? Quer saber como funcionam essas plataformas gamificadas? Marque um bate-papo com o time da i9Ação para conhecer mais!

 

Deixe um comentário