Descubra como os jogos corporativos podem ajudar a disseminar a Cultura Organizacional e o Código de Ética e Conduta de sua empesa  

Você ainda acha que seus colaboradores conseguem ler e aplicar todos aqueles manuais cheios de regra, aqueles que você envia por e-mail? A verdade é dolorida, mas não, né!? Se sua empresa ainda investe apenas nas velhas apresentações do passado, esses documentos correm um sério risco de serem esquecidos, junto ao código de ética e de conduta.

A boa notícia é que é possível disseminar suas mensagens e procedimentos de um jeito mais prático e envolvente. Uma metodologia de fazer isso que tem conquistado o mercado e os colaboradores são as aplicações de jogos corporativos. 

Como os jogos corporativos ajudam a disseminar as ideias de um Código de Ética e Conduta?

Apesar de superimportante, apresentar políticas e processos pode ser uma tarefa bastante complexa. Afinal, dependendo de como a companhia aborda o tema, o conteúdo pode parecer maçante e de difícil entendimento à primeira vista.

Para resolver essa questão, a gamificação ajuda a transformar a mensagem da empresa em uma atividade interativa, com alto impacto para aprendizagem e engajamento.

Isso porque os jogos empresariais colocam o colaborador no centro das ações.  Apresentando as informações e processos de forma prática, desafiadora e divertida.

Os games ajudam que o participante tenha uma visão sistêmica completa sobre a empresa, entendendo qual seu impacto direto para a realização de um projeto, e como ele pode melhorar seu desempenho de forma efetiva.

Ao permitir que os funcionários interajam e participem das discussões, sua empresa estará gerando o engajamento, empatia e entendimento necessários para disseminar o conteúdo do Código de Ética e Conduta com maior sucesso, eficiência e engajamento.

Case de sucesso: como mobilizar 40 mil colaboradores com um game?

Já imaginou ter de falar com 40 mil funcionários, ao mesmo tempo, mostrando a cultura de sua empresa? Esse era o desafio de uma grande rede de supermercados global que contou com o apoio da i9Ação para aplicar a gamificação como ferramenta de capacitação e treinamento. Dê uma olhada em algumas telas do APP no Google Play

O desafio era destacar uma mensagem de forma única e de fácil entendimento. Além disso, deveria realmente se aplicar no dia a dia dos colaboradores espelhados pelo Brasil.

Para isso, o time de especialistas da i9Ação decidiu transformar o conteúdo do Código de Ética e Conduta em um game criado a partir das ideias dos próprios colaboradores.

A estratégia foi propor o Game JAM: uma vivência criativa e colaborativa, com a participação de colaboradores de diversas áreas e empresas do grupo. Durante a experiência, os profissionais tinham que expor suas necessidades e expectativas de forma prática.

O resultado dessa reunião foi o surgimento de várias ideias – ou melhor, sementes criativas! – que foram a base para a criação de um jogo digital. Utilizando recursos e tarefas que exploravam os principais pontos de dúvida das equipes.

O sucesso da aplicação, claro, foi enorme: mais de 8.000 pessoas acessaram e jogaram o game até o fim logo nos primeiros dias! Superando em 30% a expectativa de engajamento inicial do projeto.

Veja algumas telas de outro case no Google Play aqui!

 

Qual o melhor jogo para apresentar o Código de Ética?

Hoje, as aplicações digitais podem apresentar recursos importantes para melhorar o resultado das aplicações.

No projeto acima, por exemplo, a i9Ação utilizou ferramentas de Analytics. Permitindo assim, acompanhar os resultados do game em tempo real, mostrando onde e como a aplicação está gerando maior impacto.

Além disso, o cliente pode avaliar rapidamente as respostas dos colaboradores frente às possíveis situações do dia a dia. Entre outras possibilidades, o game digital permite:

  • Geração de relatório – com temas e questões para os próximos treinamentos;
  • Foco na jornada de experiência – a análise aponta informações sobre o perfil e as preferências de uso de cada jogador, indicando tempo de utilização do sistema, nível de pontuação alcançada, engajamento etc.;
  • Mapeamento de navegação do jogo – tecnologia mostra se há algum tipo de gap ou dificuldade a ser resolvida em novas versões da aplicação;
  • Assertividade na avaliação – identificação de quais pontos do Código de Ética e Conduta são mais difíceis e sensíveis para os usuários.

Isso não quer dizer que o sucesso de um game corporativo seja restrito aos novos aplicativos. Os jogos de tabuleiro e atividades presenciais também podem ser bastante atraentes para gerar integração e sinergia!

Na verdade, o mais importante é construir jogos que estejam alinhados com os objetivos e características das empresas e colaboradores.

Uma forma de ajustar isso é a aplicação de metodologias de Design Thinking para o desenho da solução em conjunto com os colaboradores. Assim, é possível garantir familiaridade e eficiência para cada aplicação!

Pronto para usar Gamificação? Fale com os consultores da i9Ação e comece a gamificar seu treinamento já!

 

Leave a Comment