Onboarding e reboarding

Imagem: Marcus Souza

Se você ainda não implementou a gamificação nos processos de onboarding e reboarding na sua empresa porque está com algum tipo de receio, saiba que não está sozinho. Muitas pessoas e empresas ainda sentem medo na hora de apostar na tecnologia, na criatividade e na inovação dos seus processos

Fugir do tradicional, inovar, apostar em tendências…Tudo isso exige uma nova mentalidade e tempo de amadurecimento da ideia. Porém, temos certeza de que, se você apostar em um game para o onboarding e reboarding, não irá se arrepender.

“O onboarding e reboarding gamificado é uma oportunidade para relembrar as pessoas do propósito da organização, tornando o processo de aprendizagem muito mais fácil, envolvente e interessante”, destaca Fernando Seacero, fundador da i9Ação.

Por isso, o reboarding gamificado é uma ideia inteligente, pois faz com que os colaboradores (novos e antigos) possam interagir mais, desafiarem-se com as missões que existem no jogo, trocar mensagens e aprender juntos.

Gostou? Então, vem com a gente, aprenda mais e se livre do medo de investir em processos prósperos, modernos, criativos, únicos e diferenciados. Vamos lá?

 



o que é reboarding

Imagem: Marcus Souza

Certamente, você está acostumado com o termo “onboarding”, onde trabalhamos uma série de técnicas para integrar novos colaboradores. Porém, você já ouviu falar e sabe o que é reboarding?

Reboarding é um conceito novo que surgiu com a necessidade das empresas de se adaptarem ao novo cenário complexo que a pandemia desencadeou (principalmente com as adequações do trabalho home office e digitalização).

A ideia é: vamos aproveitar o que estamos elaborando para os novos colaboradores (onboarding) e adaptar para os colaboradores atuais. Assim, é possível mantê-los engajados com a organização e retomar conceitos como: valores, cultura, missão, visão, ética, compliance, dentre outros.

Agora que você já sabe porque o reboarding é a maneira de conectar os colaboradores aos novos tempos, vamos aprender mais sobre o que é reboarding. Venha conferir como ele pode ser uma ótima estratégia para o crescimento e desenvolvimento da sua empresa no mercado. Continue conosco!

 

O que é reboarding e como essa ideia surgiu?

Antigamente, o onboarding funcionava totalmente de forma presencial: a empresa agendava o Dia do Onboarding e, assim, os participantes ficavam de 4 horas a 2 dias em uma sala vendo uma apresentação (interminável) de conteúdos.

Quando os funcionários passam por essa experiência, eles não retêm muitos conhecimentos e, dias depois, provavelmente não se lembram de muitas informações importantes para seu trabalho. 

E o resultado?

O RH e as lideranças são bombardeados por perguntas sobre temas que já foram abordados anteriormente ou, pior, por não querer perguntar, o novo colaborador acaba demorando muito mais tempo para se adaptar na cultura e flow da empresa.



REBOARDING

Imagem: Marcus Souza

Por: Fernando Seacero

O onboarding de novos colaboradores foi uma das rotinas da gestão de pessoas que precisou ser reinventada com a pandemia, abrindo a possibilidade para o modelo on-line e metodologias diferenciadas, como a gamificação.

De algo obrigatório e sonolento, cada vez mais as organizações descobrem que é possível sim transformar a extensa aprendizagem das boas-vindas da empresa em um processo mais rápido e divertido, muito menos exaustivo.

E, se quem entra na empresa pode se familiarizar com cultura nova, conteúdo e regras corporativas específicas de uma maneira diferente, por que não replicar o modelo de aprendizagem sobre a empresa para quem já faz parte do quadro de funcionários?

Foi assim que nasceu o conceito de reboarding.

Pouco conhecido no Brasil, o reboarding pode ser traduzido como um processo de reintegração. Envolve ensinar, atualizar ou relembrar um conteúdo para o colaborador, garantindo que todos estejam na mesma página, incluindo aqueles que estão fisicamente a milhares de quilômetros.

 

O reboarding pode ser utilizado nos mais diversos fins de aprendizagem, como: