Imagem: Marcus Souza

Por Fernando Seacero*

Leia também em O Estado de S. Paulo

Um onboarding eficiente sempre foi um desafio para as empresas, principalmente nos últimos anos, com a chegada das novas gerações aos postos de trabalho. Hoje, com a pandemia, acabaram-se ou transformaram-se as integrações, visitas guiadas às unidades fabris ou escritórios, encontros de confraternização entre novatos e veteranos.

Por outro lado, oferecer uma experiência fria e monótona – como as conference calls de horas – é uma tortura para os colaboradores (que recebem e são recebidos), com a certeza de que pouco do conteúdo é absorvido.

Quando a empresa conduz um processo passivo de integração dessa forma, ela perde o engajamento e a atenção das pessoas. Segundo Carmine Gallo, autor de diversos livros sobre a metodologia do TED Talks e storytelling, após 18 minutos de duração, se o tema não for de muito interesse, a mente da pessoa se desconecta do aprendizado. Em poucos minutos, a mente passa a buscar estímulos alternativos, mas você pode mantê-la atenta por meio de atividades, imagens ou histórias.



Entenda como funciona o Onboarding Gamificado e por que ele está sendo adotado pelas empresas para integrar novos colaboradores. Trace a estratégia perfeita para que todos da empresa, não só os novos, fiquem engajados

Fazer com que novos profissionais se adaptem mais rapidamente à cultura organizacional é uma missão importante, além disso, faz toda diferença no  resultado e no engajamento geral. Por isso, muitas empresas apostam no onboarding, que consiste em várias práticas para facilitar a ambientação do novo empregado.



Quer saber qual a solução gamificada que melhor atende ao seu desafio? Então entenda quando escolher jogos presenciais, digitais ou híbridos

Ter todo o potencial em ação de um novo colaborador no menor espaço de tempo! Esse é um dos grandes desafios para o contratante e com certeza um forte desejo do contratado. Para ambos é muito bom que a escolha de investir o tempo no processo de contratação e engajamento traga como resultado uma boa experiência, além de aprendizado. (Assista aqui um depoimento que demonstra como tudo isso funciona na prática)

Portanto, os dois lados deste processo merecem o recurso que acelera o procedimento de chegada. E transformar essa adaptação em algo divertido, leve e eficiente proporciona engajamento para ambos os lados!

Quer saber como um game pode ajudar e qual formato é melhor para cada caso? Descubra como um jogo de aprendizagem pode solucionar muitas questões além do onboarding!

Siga a nossa jornada! Ah, e divirta-se: