Como entender a BioAprendizagem e o ensino eficiente? O TED Talks explica!

Imagem: Marcus Souza

Por Fernando Seacero

Entenda a metodologia BioAprendizagem de uma vez por todas. Como? A estrutura do TED Talks pode ser uma ótima forma de explicar. Confira!

Num ambiente passivo de aprendizagem, a retenção do conteúdo é no máximo entre 5 e 9% do que está sendo passado. No espaço com mais interação, num ambiente que possa gerar engajamento, a diferença é brutal, chegando a 40 ou 50%. Quando falamos sobre o envolvimento dos três cérebros na aprendizagem (BioAprendizagem), a taxa de aproveitamento do conteúdo estudado chega a 90%.

A BioAprendizagem tem como missão, além de ensinar, engajar e instigar o aluno à ação. Seu potencial de ensino é eliminar a relação fria do conteúdo, tutor e aluno, em aulas massantes que acabam não tendo aprendizagem nem resultados. E como ela consegue atingir seu objetivo? Pela aprendizagem que deve envolver as três partes do cérebro, Neocórtex, Límbico e Reptiliano, ou seja, a parte racional e lógica, a parte emocional e a parte motora.



3 formas especiais de potencializar e acelerar o aprendizado na sua empresaImagem: Marcus Souza 

Por Fernando Seacero

Continuando nosso papo sobre como a crise pode permitir que o ensino on-line seja mais eficiente, por conta do cenário mundial estar mudando cada vez mais rápido, você já deve ter percebido que as pessoas também precisam adquirir conhecimentos, competências e habilidades num ritmo quase inimaginável. A velocidade das coisas demanda que as pessoas sejam mais produtivas até mesmo para aprender!

A necessidade de dedicar meio dia por semana ou 25 dias por ano para aprender não significa que a pessoa deva estar presencialmente em alguma instituição ou escola. Provavelmente, ela fará isso on-line, de casa, no celular, no tablet ou em outro dispositivo. A aprendizagem digital é uma tendência, mesmo depois que a pandemia passar (você pode conhecer mais sobre o tema na pesquisa da Deloitte).



APRENDIZAGEM DIGITAL NA RETOMADAImagem: Marcus Souza 

Por Fernando Seacero

Há algum tempo, li o livro Sapiens – Uma breve história da humanidade, de Yuval Harari. Um dos pontos que mais chamou minha atenção foi como ele destacou o fato de a humanidade ter superado uma série de problemas mundiais nos últimos 100 anos. O autor cita a melhoria de diversos desafios relacionados à saúde e ao bem-estar da sociedade como vacinas, novos tratamentos, erradicação de doenças, anestésicos, entre outros avanços.

Com a pandemia que vivemos hoje, o mundo se vê novamente diante de desafios complexos, principalmente na área da saúde, mas também na educação e aprendizagem. Nesse momento, existe uma grande oportunidade de rever o modelo de vida adotado pela humanidade, como isso impacta na questão da saúde do planeta e de todos os seres que aqui habitam.

E claro, essa crise alavanca também a busca – e pressa – pelas melhores formas de tornar a aprendizagem eficaz, seja ela disponibilizada presencial ou digitalmente. E é sobre a aprendizagem digital na retomada que vamos falar nos artigos desta Série Aprendizagem Digital na Retomada aqui no Blog Avatarh!