jornadas de aprendizagem que engajem o vendedor

Imagem: Marcus Souza

Se você é responsável por decidir e atualizar os métodos e formatos de treinamento das equipes de Vendas da sua empresa, já sabe que as pessoas têm cada vez menos paciência e tempo livre para ficar sentadas em frente a um computador durante horas fazendo um curso

Estamos permanentemente buscando novas formas mais eficientes e ágeis de transmitir conhecimento, principalmente se for on-line. A aprendizagem nesse universo cada vez mais digital passa a andar de mãos dadas com atividades sociais, como em uma rede social, que atrai a pessoa para aquele ambiente por ser um momento divertido (enquanto aprende e adquire conhecimento).

Não basta ter a tecnologia, a plataforma, a metodologia, é preciso também construir as jornadas de aprendizagem de uma forma instigante! Quando o treinamento é para vendedores, temos em mente que eles vão aproveitar aqueles cinco minutinhos em uma sala de espera ou entre duas reuniões para acessar o conteúdo: e isso precisa ser estimulante, simples, prático – melhor ainda se estiver em um formato fácil de entender.

Afinal, precisamos tornar possível que a aquisição de novos conhecimentos seja uma atividade contínua, o lifelong learning. Por isso, preparamos algumas dicas de como montar os treinamentos dentro da Academia Digital de Vendas para ter mais engajamento.



3 potencializadores da aprendizagem

Imagem: Marcus Souza

Por Fernando Seacero*

Com a pandemia que vivemos hoje, a humanidade se depara com desafios complexos, principalmente na área da saúde, mas também em outras, como educação e aprendizagem. Enquanto a crise traz a oportunidade de rever o modelo de vida adotado e como nossas escolhas impactam o planeta e todos os seres que aqui habitam, a busca por soluções é alavancada em todos os setores de nossas vidas

No âmbito corporativo, existe hoje uma grande necessidade de tornar mais eficaz o canal de comunicação, aprendizagem e engajamento entre departamentos e colaboradores. A digitalização às pressas mostrou a necessidade de utilizar as melhores metodologias e ferramentas nos treinamentos, mas, mesmo antes da pandemia, a aprendizagem exclusivamente presencial em sala de aula e os EADs tradicionais já se mostravam ineficazes.

Então, como adequar a aprendizagem para que os colaboradores consigam aprender mais e melhor?

Hoje em dia, ninguém pode menosprezar o tempo, a capacidade e as decisões. É preciso ir atrás daquilo que é importante para você, para a empresa, para o colaborador.

Diante dos desafios citados, conheça três formas de potencializar e acelerar a aprendizagem, válidas para você conhecer e aplicar como indivíduo, ou para melhorar os treinamentos nas empresas.



Como entender a BioAprendizagem e o ensino eficiente? O TED Talks explica!

Imagem: Marcus Souza

Por Fernando Seacero

Entenda a metodologia BioAprendizagem de uma vez por todas. Como? A estrutura do TED Talks pode ser uma ótima forma de explicar. Confira!

Num ambiente passivo de aprendizagem, a retenção do conteúdo é no máximo entre 5 e 9% do que está sendo passado. No espaço com mais interação, num ambiente que possa gerar engajamento, a diferença é brutal, chegando a 40 ou 50%. Quando falamos sobre o envolvimento dos três cérebros na aprendizagem (BioAprendizagem), a taxa de aproveitamento do conteúdo estudado chega a 90%.

A BioAprendizagem tem como missão, além de ensinar, engajar e instigar o aluno à ação. Seu potencial de ensino é eliminar a relação fria do conteúdo, tutor e aluno, em aulas massantes que acabam não tendo aprendizagem nem resultados. E como ela consegue atingir seu objetivo? Pela aprendizagem que deve envolver as três partes do cérebro, Neocórtex, Límbico e Reptiliano, ou seja, a parte racional e lógica, a parte emocional e a parte motora.



family-game-588908_640Um dos maiores desafios para quem trabalha com treinamento e desenvolvimento de pessoas é descobrir uma forma eficiente de fazer com que os colaboradores tragam os conhecimentos ensinados nos cursos para o seu dia a dia na organização.

O RH nas organizações  costumam desprender bastante tempo e dedicação em fazer parcerias com escolas e instituições de ensino, trazer palestrantes e montar workshops para treinar os colaboradores da empresa. Muitas vezes, precisam lidar com o fato de que os colaboradores não estão conseguindo aplicar, na prática, o conhecimento passado.