A Folha maio 2015_2 (3)capa do Caderno de Carreiras da Folha de São Paulo destacou os jogos para treinar líderes. A tendência de gamificação já é percebida pelos executivos, pelo RH e ganha a atenção da mídia. O sócio-fundador da i9Ação, Fernando Seacero, apresentou na matéria o jogo de tabuleiro Madru. Leia na íntegra:



os jogos simuladores permitem que os profissionais enfrentem situações de risco reais que pode ocorrer a qualquer momento de sua rotina de trabalhoSão inúmeros os benefícios dessa atividade. Por exemplo, os jogos simuladores permitem que os profissionais enfrentem situações de risco reais que pode ocorrer a qualquer momento de sua rotina de trabalho, tomando decisões que refletirão no sucesso ou fracasso de uma empresa sem colocar em risco as finanças da organização. Os jogos simuladores colocam os jogadores diante de situações reais para aplicação de conhecimentos previamente adquiridos, mas sem oferecer riscos financeiros e operacionais à empresa.

É possível realizar simulações de mercado, que incluem jogos de operações financeiras, contemplando o aprendizado prático de tomada de decisão. E também os jogos de processo, nos quais os participantes são expostos a situações de impasses operacionais e burocráticos que devem ser solucionados da melhor forma possível para a equipe e empresa.



Clique aqui para assistir a entrevista!

IMG_2928

Um teste feito com 30 mil pessoas identificou os quatro perfis de profissionais mais comuns entre os brasileiros. Quase metade deles faz parte do grupo dos conectados. O objetivo da metodologia é focar nos pontos positivos e conseguir ser melhor.

Fenando Seacero é psicólogo, trabalhou oito anos com recursos humanos e agora dá consultoria corporativa. Ele fez a pesquisa com os profissionais usando cartas. Cada uma delas contém uma frase, como por exemplo, “gosto de criar e manter relacionamentos harmoniosos” ou “gosto de trabalhar em grupo”.

A pessoa faz a escolha das cartas e Fernando monta o perfil: “Não é uma metodologia para avaliar ou qualificar. É uma metodologia para você conseguir ser melhor naquilo que faz”.



Os jogOs jogos simuladores formam a nova tendência quando o assunto é treinamento de desenvolvimento.os simuladores formam a nova tendência quando o assunto é treinamento e desenvolvimento. O mercado de trabalho está cada vez mais competitivo e cobra a atualização constante dos profissionais que têm uma nova opção para se aprimorar e se destacar no mercado de trabalho, assim como os gestores de recursos humanos, que encontraram nos jogos um novo aliado para aumentar a produtividade dos colaboradores.

E engana-se quem pensa que jogos são coisas de criança. Jogos de simulação, fazem parte de uma atividade interativa de aprendizado que está ganhando espaço no meio de treinamento e desenvolvimento. Trata-se da gamification, uma estratégia de interação entre pessoas e empresas que geram estímulos de forma lúdica, por meio dos jogos.

Como funciona?




Sem título

A 2ª Rodada do 1º GameJam i9Ação – evento de cocriação inédito no universo de jogos corporativos – aconteceu em 6 de maio com o objetivo de desenvolver as sementes criadas e mais votadas no primeiro encontro. Veja as fotos!

Os jogos que avançaram para a etapa final foram “Vendendo e Aprendendo”, com foco em entender diferentes perfis de clientes e praticar simulações de venda; e “Contra o Tempo”, que aborda a gestão do tempo em home office e estimula o desenvolvimento de estratégias para uma melhor gestão pessoal do tempo.

Desenvolvimento de Jogos



Trabalho em equipe e planejamento: veja como os games ajudam a carreiraRicardo Marchesan
Do UOL, em São Paulo

A indústria de games é cada vez mais poderosa. Em 2015, deve movimentar US$ 91,5 bilhões no mundo, segundo a Newzoo, empresa de pesquisa de mercado.

A Nielsen, outra firma com foco em consumo, estimou que em 2013 os gamers americanos com mais de 13 anos gastaram 6,3 horas por semana jogando, seja em consoles, computadores, tablets ou smartphones. A pesquisa foi divulgada no ano passado.

Mas se engana quem pensa que isso é apenas lazer ou tempo improdutivo. Outros estudos apontaram que alguns tipos de jogos podem aumentar a capacidade de aprendizado e até mesmo ajudar cirurgiões a cometer menos erros.

Fernando Seacero, neuropsicólogo e sócio da i9Ação, empresa que desenvolve jogos voltados para aprendizado e para o mundo corporativo, listou o que os games podem ensinar a respeito da vida profissional.



Processos seletivos podem ser interativos e utilizar técnicas de gamificação  para torna-los mais eficientesProcessos seletivos podem ser interativos e utilizar técnicas para torná-los mais eficientes. 

Nem sempre é possível (re)conhecer as pessoas em uma seleção de talentos tradicional, principalmente quando a posição a ser ocupada depende mais de valores e atitudes do que de conhecimentos técnicos. Nesse caso, fazer a imersão de candidatos em um cenário gamificado, simular situações para vivenciarem conhecimentos e comportamentos, são parte de uma solução para encontrar o perfil ideal: e real!

Desenvolver um processo de seleção bem elaborado, que integre informações técnicas e desafios emocionais, intelectuais, entre tantas outras possibilidades vai extinguir perguntas do tipo: “qual animal você seria”, e mandar para longe respostas aconselhadas pelo Google como a da formiga que gosta de trabalhar.



Gamificação: 10 lições para uma carreira de liderança

Portal Administradores publica lições de gamificação por Fernando Seacero

Conceitos de games são cada vez mais usados por profissionais e empresas para treinamento de liderança e engajamento. Técnicas de jogos ajudam a aplicar no trabalho conceitos como cocriação, inovação e cooperação. Além disso, os jogos ajudam a envolver equipes com reconhecimento, satisfação e emoção. Quem já conheceu em casa jogos como Atari, Mega Drive, Nintendo, Playstation ou Xbox, sabe que essa experiência é uma boa fonte de inspiração para transformar metas em desafios envolventes e divertidos.

Para o neuropsicólogo e desenvolvedor de games Fernando Seacero, que trabalha com gamificação há 14 anos como sócio-fundador da empresa de Desenvolvimento de Games e soluções Interativas i9Ação, os jogos fazem com que o jogador se movimente, se emocione e utilize o raciocínio. “Os jogos utilizam os três grandes sistemas neurofuncionais, e por isso o uso de algumas técnicas faz com que uma atividade gamificada seja além de envolvente, mas ensine conteúdos mais rapidamente e ainda resulte em memória de longo prazo”, explica Seacero.

Confira dez lições que Seacero indica para quem quer turbinar a carreira e a atuação em liderança com o técnicas de game:



Conheça a metodologia Preferências Humanas

Leia matéria sobre Os 4 modos de agir no trabalho

A revista Você SA,  do mês de abril de 2015, publicou matéria sobre o estudo de 4 modelos mentais, realizado por Fernando Seacero, da i9Ação. A metodologia Preferências Humanas foi abordada pela jornalista com foco no perfil brasileiro e traz dicas de como as pessoas podem identificar o seu modelo mental para lidar melhor com as pessoas no trabalho.

E saiba mais sobre Preferências Humanas no site da i9Ação 

Leia na íntegra abaixo: