Microlearning

Microlearning ou Aprendizagem Rápida: a tendência para aumentar o desempenho da aprendizagem nas organizações

É preciso se atualizar com o que há de melhor no Brasil e no Mundo, por isso, hoje,

Microlearning

Imagem: Marcus Souza

É preciso se atualizar com o que há de melhor no Brasil e no Mundo, por isso, hoje, damos continuidade aos assuntos sobre tendências de aprendizagem aqui no Blog da i9. Vamos falar sobre Microlearning (ou aprendizagem rápida em tradução livre)

O Microlearning é um processo de aprendizagem que faz a divisão de informações em blocos de tópicos pequenos. Ao interagir com essas pílulas de aprendizado altamente direcionadas, as lições se tornam muito mais fáceis de digerir e a probabilidade de retenção de conhecimento aumenta. É uma forma de compreender um assunto em um curto espaço de tempo.

Ele é mais do que um simples recurso de treinamento, já que oferece pílulas de informações para ajudar o participante a alcançar um objetivo específico e acionável. Isso torna o Microlearning muito valioso nas empresas.

Segundo Fernando Seacero, fundador da i9Ação, que trabalha com desenvolvimento de jogos para aprendizagem e games empresariais há mais de 20 anos:

“Estamos acostumados com aulas longas, com mais de 1 hora, e muitos estudos já sustentam que pequenas parcelas de conhecimento geram uma retenção muito maior, comparado a alguns métodos. Essa retenção acontece principalmente nos primeiros 15 minutos, e depois há uma queda abrupta. E o Microlearning é essa forma de quebrar esse conteúdo em parcelas menores, de forma criativa.”

É uma metodologia que chega para mudar padrões e conceitos! Quer ver? Você já se fez estas perguntas ou testou algo parecido com elas?

  • E se, em vez de sobrecarregar o participante, a informação fosse passada aos poucos?
  • Como é possível as pessoas aprenderem em pequenos passos para, até mesmo, desenvolverem habilidades mais complexas?
  • E se o aprendizado nas empresas seguisse um cronograma de assimilação rápida?

O fato é: momentos curtos e focados de aprendizado podem ser mais fáceis de digerir.

Portanto, o conceito do Microlearning é que, com o incremento de uma pequena carga cognitiva por vez, é possível liberar o cérebro do aluno para se concentrar no trabalho real de praticar novas habilidades e competências, sem se prender por horas em uma palestra.

Ele também se fundamenta no fato de que não conseguimos ter nossa atenção focada e de alta qualidade depois de 20 minutos.

E é essa a proposta do Microlearning!

Para entender os detalhes de como ele funciona e de como você pode utilizar na sua empresa, confira abaixo o conteúdo completo que preparamos sobre o tema.

+ Você também pode acompanhar nossos posts sobre como gamificar seus processos.

 

3 principais problemas do modelo de treinamento tradicional

Antes de entender profundamente o que é o Microlearning, precisamos dar um passo atrás e conhecer quais são os principais problemas em torno do modelo de treinamento tradicional, aplicado na maioria das empresas.

Na prática, o treinamento tradicional tem um impacto (mínimo) distante da maneira como os colaboradores realmente fazem seu trabalho. E ninguém tem culpa disso, a não ser o próprio design do aprendizado, que não acompanhou a evolução das coisas e das pessoas. Por isso, podemos destacar que os 3 principais problemas são:

1. Informação além da nossa capacidade de armazenamento

Sessões de treinamento longas dão às pessoas muita informação de uma só vez. E, na prática, há um limite que o cérebro pode processar em uma sessão. É a chamada “memória de trabalho”: sobrecarregá-la com muitas informações novas é como encher um copo até transbordar.

2. Não voltam para o tema

A maioria dos treinamentos não faz o backloop necessário para a aprendizagem. Para que a memória se consolide é muito eficaz realizar um retorno ao conteúdo aprendido após 24h. Ao pensarmos em games e questões após a aprendizagem, potencializamos a aplicação e retenção do que foi trabalhado.

3. Demanda muito tempo e habilidade especiais para preparação e produção

O treinamento tradicional, muitas vezes, demanda uma enorme energia para ser desenvolvido, enquanto que com uma boa estrutura de microlearning o conteúdo pode ser preparado mais rapidamente e entregue, sem a perda da qualidade do que vai ser trabalhado.

 

3 características principais do Microlearning

Em suma, para ficar mais simples de entender, o Microlearning é baseado em três características principais:

  • Envolve tópicos simples e fáceis de entender;
  • O aprendizado é realizado em períodos curtos de tempo;
  • Requer pouco esforço, com sessões individuais.

É importante que o Microlearning permita que os alunos selecionem e usem os recursos mais aplicáveis ​​às suas necessidades atuais em qualquer dispositivo, seja no seu computador, tablet ou smartphone, tornando o treinamento ainda mais relevante para o seu trabalho.

Essa natureza do processo, orientada ao aluno, aumenta o engajamento, melhora o treinamento e a eficiência no trabalho, além de ampliar o interesse dos alunos em buscar oportunidades adicionais de treinamento.

Vamos conhecer agora esses detalhes com os benefícios gerados pelo uso do Microlearning.

 

7 Benefícios do Microlearning para as empresas

O Microlearning é essencial para esse nosso momento atual, quando todo mundo tem um smartphone nas mãos e a preferência por (tanto como a necessidade de) usar tecnologias e soluções digitais no dia a dia.

Nesse cenário de digitalização que vivemos, o Microlearning será um elemento permanente para as empresas, pois traz vários benefícios como:

É casual: permite aprender em qualquer lugar e não exige muito tempo de esforço;

É divertido e envolvente: mantendo o treinamento curto e aproveitando a multimídia e a gamificação, os colaboradores sentem uma maior sensação de realização – as recompensas são obtidas rapidamente e o progresso é tangível;

Ajuda na retenção do conhecimento: as pessoas lembram melhor do que aprenderam por meio do Microlearning;

É mais simples de fazer: os treinamentos com Microlearning são mais fáceis de desenvolver, atualizar e distribuir em comparação aos cursos tradicionais, sem falar que as taxas de conclusão são bem mais altas;

Reduz custos: o modelo de treinamento tradicional pode gerar alto custo em pouco tempo, e essa metodologia ajuda a simplificar o conteúdo ao longo do tempo, o que pode trazer economia para essa operação;

Os resultados são mais claros: ao implementar um único objetivo de aprendizagem em um plano de aulas curtas, as empresas sabem o que é importante avaliar a cada momento, o que também fornece aos alunos uma direção clara e metas objetivas;

Fortalece a memória de longo prazo: seus alunos não apenas serão capazes de entender os conceitos rapidamente, como também os manterão por mais tempo.

 

Dicas para disponibilizar um treinamento baseado em Microlearning

Nem todos os sistemas de gerenciamento de aprendizado lidam bem com o Microlearning. A eficácia da metodologia depende também da facilidade de acesso que o público do treinamento terá com o que é proposto pela pílula do Microlearning.

Normalmente, se um aluno não consegue encontrar rapidamente o que está procurando, é menos provável que se esforce para acessar os treinamentos depois. Por isso é importante conhecer outras características que ajudam a identificar qual a melhor solução que pode utilizar para começar a usar o Microlearning na prática.

Precisa ser simples de usar

Para implementar da melhor maneira as ações de Microlearning, seu sistema de gerenciamento de aprendizado deve ser simples e fornecer a possibilidade de usar diferentes tipos de conteúdo para que os alunos possam encontrar o que precisam.

Deve contar com espaço de compartilhamento e feedback

Além disso, é fundamental que conte com uma solução que tenha a capacidade de criar um espaço digital para compartilhar mensagens, por meio de recursos que se assemelham ao uso que temos nas redes sociais. Isso aumenta o uso e o sucesso das ações de Microlearning!

É importante disponibilizar as notificações em push

Microlearning

Imagem: Marcus Souza

É comprovado que o Microlearning torna o aprendizado mais significativo e envolvente em relação a alguns modelos de treinamento, isso graças a lições curtas, objetivas e focadas. E com as notificações em push, lembrando os alunos para concluir as aulas, atividades e consumir novos conteúdos, as taxas de conclusão são bem maiores.

 

Ter ações gamificadas

Para ter resultados ainda melhores, você precisa contar com um recurso essencial: as ações gamificadas são incrivelmente eficazes para o treinamento baseado no Microlearning, aumentando o envolvimento do aluno e a retenção de conhecimento.

O que ajuda a motivar os alunos por meio de uma abordagem mais leve e divertida.

“Ao passo que todas as empresas estão competindo com vários conteúdos, sintetizar as informações e passar isso através de ‘push notifications’ e podcasts de 2 a 3 minutos faz com que você consiga ter atenção do público e o feedback a partir do que estão aprendendo”, exemplifica Fernando Seacero, fundador da i9Ação.

Pois é, viu como o microlearning pode ser uma ótima maneira de manter seu treinamento atualizado, acessível e relevante para o seu time?

 

Se você quer colocar isso em prática logo e aproveitar essas vantagens, faça já uma consultoria gratuita sobre aprendizagem corporativa na Cultura 4.0 com o time de especialistas da i9Ação!

+ Veja também: Conheça o 2Gether, nova solução gamificada para aprendizagem, comunicação e engajamento dos colaboradores


Referência: Livro bacana esse Microlearning: Short and Sweet, de Karl M. Kapp e Robyn A. Defelice.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.