ideias de onboarding

4 ideias de onboarding para torná-lo mais digital (e legal)

Conte para nós: como é e o que tem de mais bacana no processo de integração de colaboradores

ideias de onboarding

Imagem: Marcus Souza

Conte para nós: como é e o que tem de mais bacana no processo de integração de colaboradores na sua empresa? Já pensou em investir em novas ideias de onboarding para tornar a integração mais digital e muito mais interessante do que os antigos processos praticados?

O problema dos modelos de onboardings tradicionais (expositivos) é gerar pouco engajamento e apresentar baixa retenção de informações (pouca aprendizagem).

Por isso, apostar em uma metodologia inovadora e participativa melhora esse engajamento inicial do colaborador, o que é fundamental para encantar e conquistar os recém-chegados nos primeiros meses de trabalho.

Assim, um dos impactos importantes dessa escolha é que a empresa consegue reter talentos e reduzir o turnover — alcançando o desafio de diminuir o número de desligamentos de colaboradores nos primeiros 6 meses de trabalho.

Portanto, investir em novas ideias de onboarding para enriquecer e modernizar o processo de integração é uma ótima oportunidade e, também, a solução para vários outros desafios econômicos e de produtividade.

Não sabe como fazer isso? Então, venha com a gente!

Vamos falar mais sobre a importância de conquistar o colaborador e apresentar 4 ideias de onboarding para atualizar o processo de integração na sua empresa.

Vamos lá? Boa leitura!

 

Qual é a importância de “pensar fora da caixa” na hora de considerar as ideias de onboarding para aplicar na empresa?

Na hora de elaborar o planejamento de onboarding para aplicar na empresa, é essencial encontrar alternativas de engajamento que permitam, de fato, a aprendizagem.

Muitas vezes, quem está acostumado com um treinamento pode não visualizar oportunidades de melhoria (e até mesmo de mudança) na forma de fazer as coisas.

Ou seja, o onboarding corre o risco de ser operado no “piloto automático” e seguir recebendo investimentos em:

  • um tour com o colaborador pela empresa (enquanto um apresenta, os novos apenas observam);
  • treinamento com uma apresentação em PowerPoint (novamente, em um formato passivo).

Apenas com esses processos tradicionais não há, de fato, uma aprendizagem. Ou melhor, o conteúdo que precisa ser conhecido pelo novo integrante acaba, na maioria das vezes, sendo esquecido.

Portanto, não considerar a aprendizagem é uma armadilha que pode ser evitada na hora da educação corporativa.

O processo de onboarding é extremamente importante. Afinal, é o momento ideal para apresentar informações da empresa como a cultura, a missão, a visão e os valores da organização.

Sem falar em vários pontos como segurança, LGPD, diversidade, entre outros. Além disso, deve haver o conteúdo do que foi acordado — explicando o que a empresa espera do colaborador e vice-versa.

Mais do que isso, o onboarding é momento de acolher o novo colaborador e possibilitar que ele crie laços de confiança com a empresa.

Sendo assim, os novos precisam ser instruídos, mas, também, devem se sentir bem recebidos, entender o valor do seu trabalho e, mais do que isso, fazer uma imersão de qualidade na empresa.

 

4 ideias de onboarding para enriquecer o processo de integração na sua empresa

Agora que falamos da importância do processo de onboarding na empresa, vamos conhecer algumas ideias para atualizar a forma de se comunicar e de receber os novos colaboradores?

Continue a leitura!

 

1. Gamificação

Sem dúvidas, de todas as ideias de onboarding que citamos neste conteúdo, os games digitais contribuem muito para facilitar a aprendizagem e encantar o aprendiz.

A gamificação permite que o colaborador entenda a cultura da empresa e todos os assuntos específicos que precisa aprender para desenvolver bem o seu trabalho. Tudo isso, é claro, de forma lúdica, divertida e participativa.

Por exemplo, é possível oferecer um jogo para eles jogarem até acertar a informação correta, aprendendo com os próprios erros.

Outro diferencial é que a gamificação permite simular situações que o colaborador vai vivenciar na empresa, só que em um ambiente de treino — que ele pode errar e consertar.

“Quando o conteúdo da integração de novos colaboradores é passado por meio de um game, o jogador não só entra na empresa mais preparado, como utilizará o jogo como fonte de pesquisa em diversas outras situações futuras na empresa. Assim, ele pode recorrer ao game como referência quando surgirem dúvidas que foram abordadas no onboarding”, explica Fernando Seacero, CEO da i9Ação, sobre a funcionalidade da biblioteca.

Uma biblioteca em um game ajuda o novo colaborador a receber as informações, consultar o conteúdo e se lembrar delas depois por oferecer um modelo mais ativo.

Ou, melhor: um aprendizado ativo dá uma dinâmica maior para a biblioteca quando ela está fácil e precisa ser consultada para vencer um desafio ou passar de uma fase.

Dessa forma, é a ideia mais adequada para mostrar o que a empresa espera do novo colaborador, orientando-o sobre as melhores práticas em cada caso.

Sem contar que os games estimulam a integração, visto que os colaboradores podem se desafiar entre si. É uma brincadeira que funciona, principalmente quando falamos em sucesso na aprendizagem.

Além disso, quando o colaborador entra na empresa e recebe um game personalizado, sente que a empresa está preocupada em se atualizar e inovar (além de oferecer o melhor para ele).

>> Conheça mais sobre onboarding gamificado agora mesmo!

 

2. Kit de onboarding criativo

Os kits personalizados são uma demonstração de carinho com o colaborador. Afinal, mostra que a empresa está apostando no talento daquela pessoa — mesmo que ainda não conheça na prática o seu trabalho e desempenho.

Então, você pode entregar um presente de boas-vindas, como um kit, que torne o trabalho mais fácil. E para sair da caixa, vamos sugerir algumas mudanças nos que são realizados há “décadas”. Confira!

Kit Tradicional Kit de onboarding digital
Kits de escritório personalizados: canetas, cadernos, pen drive, bloco de notas, mouse pad, agenda; Personalizar o conteúdo que será recebido por ele, sendo específico para o seu departamento, cargo ou nível. Oferecer opções bacanas para ele criar o perfil digital que será conhecido pelos outros colaboradores.
Materiais que estimulem bons hábitos de saúde: caneca de chá, garrafa de água, squeezes; Criar jogos “quase viciantes” em que os colaboradores possam desafiar uns aos outros sobre assuntos de extrema relevância na vida, como saúde, alimentação, cultura, dia a dia, entre tantos assuntos de interesse da empresa e do colaborador.
Brindes personalizados: camisetas, bonés, bottons, moletons; Aqui vamos sugerir um UP porque o pessoal está exigente. Se o brinde for físico, que seja feito com qualidade e supercustomizado. Melhor ainda se tiver relação com o storytelling do game e ajudar o jogador a ganhar pontos.
Materiais de estudo: manual da empresa, folders institucionais, livros para o desenvolvimento pessoal e profissional etc. Oferecer uma plataforma de aprendizagem fácil e divertida de navegar, que estimule o colaborador a conhecer as informações e proporcionar maneiras de testar seus conhecimentos com jogos ou interação com outros colaboradores. No dia D, vale entregar papelaria e até livros que demonstrem esse cuidado com a formação do colaborador.

 

3. Podcasts

O podcast nada mais é do que um material rico entregue ao colaborador em formato de áudio — como um programa de rádio da própria empresa.

Então, uma das ideias de onboarding é elaborar uma série de podcasts curtos e objetivos que apresentem a cultura da empresa, a rotina, o clima e informações específicas sobre o fluxo de trabalho.

Tudo isso, é claro, tem que ser feito de uma maneira atraente, para que quem esteja ouvindo, queira ouvir: deve ser relevante e divertido.

Que tal criar um canal e inserir uma série de conteúdos estratégicos da sua empresa?

Assim, o colaborador pode ouvir enquanto estiver indo para o trabalho ou nas horas livres, por exemplo.

PS: existem plataformas gamificadas onde você pode inserir trilhas de aprendizagem e utilizar este formato para enriquecer a experiência!

 

4. Dia D

Antigamente, o Dia D recepcionava os novos colaboradores e apresentava o conteúdo da empresa em centenas de slides. Hoje em dia, é claro, existem várias formas de melhorar essa dinâmica.

A dica é transformar o dia D para acolher o novo colaborador e responder às suas dúvidas. Porém, antes disso, todo o conteúdo pode ser passado por meio de um game (que vai gerar as dúvidas).

“O game pode substituir esse montante de informação que seria passada de uma maneira passiva no Dia D. Quando se disponibiliza um game divertido com estas informações antes, o colaborador vai chegar mais preparado e com perguntas. Esse encontro tem mais espaço para acolher, tirar dúvidas e até avaliar o nível de interesse de cada um”, detalha Fernando.

O profissional que está conduzindo esta integração também não vai precisar passar toda aquela informação (repetidamente a cada contratação). Afinal, o jogo faz essa função.

Outra vantagem dessa dica é que, ao transferir o conteúdo para um game, o processo passa a ser mais homogêneo em todas as filiais da empresa e escalável também!


Conte para nós: você tem alguma outra ideia de onboarding para compartilhar conosco? Deixe o seu comentário neste post.

Pin It

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.