validoDia 11 de junho, no Estadão, o Game Jam que será no Conarh 2015 foi destaque no informativo da Associação Brasileira de Recursos Humanos. O objetivo da programação é de trazer mais criatividade, inovação e interatividade para o evento e para o RH como um todo por meio de jogos corporativos. Em entrevista, Fernando Seacero, sócio-fundador da i9Ação, ressalta como a capacidade criativa e a qualidade dos jogos surpreende os participantes.

Leia na íntegra:


final

Bárbara Nór

Da Revista VOCÊ S/A, em São Paulo

Os brasileiros são conhecidos como um povo comunicativo. E esse clichê se repete no trabalho: 45% dos profissionais do país se encaixam em um perfil comportamental que tem facilidade para estabelecer vínculos e pouca objetividade para tratar de problemas.

Essa é a conclusão do psicólogo Fernando Seacero, da i9ação, consultoria de São Paulo, com base em treinamentos com mais de 30 000 profissionais. Com base na pesquisa, a empresa mapeou quatro perfis de comportamento.


A Folha maio 2015_2 (3)capa do Caderno de Carreiras da Folha de São Paulo destacou os jogos para treinar líderes. A tendência de gamificação já é percebida pelos executivos, pelo RH e ganha a atenção da mídia. O sócio-fundador da i9Ação, Fernando Seacero, apresentou na matéria o jogo de tabuleiro Madru. Leia na íntegra:


Clique aqui para assistir a entrevista!

IMG_2928

Um teste feito com 30 mil pessoas identificou os quatro perfis de profissionais mais comuns entre os brasileiros. Quase metade deles faz parte do grupo dos conectados. O objetivo da metodologia é focar nos pontos positivos e conseguir ser melhor.

Fenando Seacero é psicólogo, trabalhou oito anos com recursos humanos e agora dá consultoria corporativa. Ele fez a pesquisa com os profissionais usando cartas. Cada uma delas contém uma frase, como por exemplo, “gosto de criar e manter relacionamentos harmoniosos” ou “gosto de trabalhar em grupo”.

A pessoa faz a escolha das cartas e Fernando monta o perfil: “Não é uma metodologia para avaliar ou qualificar. É uma metodologia para você conseguir ser melhor naquilo que faz”.


Trabalho em equipe e planejamento: veja como os games ajudam a carreiraRicardo Marchesan
Do UOL, em São Paulo

A indústria de games é cada vez mais poderosa. Em 2015, deve movimentar US$ 91,5 bilhões no mundo, segundo a Newzoo, empresa de pesquisa de mercado.

A Nielsen, outra firma com foco em consumo, estimou que em 2013 os gamers americanos com mais de 13 anos gastaram 6,3 horas por semana jogando, seja em consoles, computadores, tablets ou smartphones. A pesquisa foi divulgada no ano passado.

Mas se engana quem pensa que isso é apenas lazer ou tempo improdutivo. Outros estudos apontaram que alguns tipos de jogos podem aumentar a capacidade de aprendizado e até mesmo ajudar cirurgiões a cometer menos erros.

Fernando Seacero, neuropsicólogo e sócio da i9Ação, empresa que desenvolve jogos voltados para aprendizado e para o mundo corporativo, listou o que os games podem ensinar a respeito da vida profissional.


Gamificação: 10 lições para uma carreira de liderança

Portal Administradores publica lições de gamificação por Fernando Seacero

Conceitos de games são cada vez mais usados por profissionais e empresas para treinamento de liderança e engajamento. Técnicas de jogos ajudam a aplicar no trabalho conceitos como cocriação, inovação e cooperação. Além disso, os jogos ajudam a envolver equipes com reconhecimento, satisfação e emoção. Quem já conheceu em casa jogos como Atari, Mega Drive, Nintendo, Playstation ou Xbox, sabe que essa experiência é uma boa fonte de inspiração para transformar metas em desafios envolventes e divertidos.

Para o neuropsicólogo e desenvolvedor de games Fernando Seacero, que trabalha com gamificação há 14 anos como sócio-fundador da empresa de Desenvolvimento de Games e soluções Interativas i9Ação, os jogos fazem com que o jogador se movimente, se emocione e utilize o raciocínio. “Os jogos utilizam os três grandes sistemas neurofuncionais, e por isso o uso de algumas técnicas faz com que uma atividade gamificada seja além de envolvente, mas ensine conteúdos mais rapidamente e ainda resulte em memória de longo prazo”, explica Seacero.

Confira dez lições que Seacero indica para quem quer turbinar a carreira e a atuação em liderança com o técnicas de game:


Conheça a metodologia Preferências Humanas

Leia matéria sobre Os 4 modos de agir no trabalho

A revista Você SA,  do mês de abril de 2015, publicou matéria sobre o estudo de 4 modelos mentais, realizado por Fernando Seacero, da i9Ação. A metodologia Preferências Humanas foi abordada pela jornalista com foco no perfil brasileiro e traz dicas de como as pessoas podem identificar o seu modelo mental para lidar melhor com as pessoas no trabalho.

E saiba mais sobre Preferências Humanas no site da i9Ação 

Leia na íntegra abaixo:


Liderança com técnicas de gamificação

Liderança com técnicas de gamificação

Os jogos utilizam três partes do cérebro, e por isso o uso de algumas técnicas faz com que a atividade gamificada seja envolvente

Quem não se lembra dos primeiros contatos com videogames? A experiência dos games faz com que as pessoas enxerguem de forma diferente os desafios do dia a dia, as sensações de satisfação e ainda relembrem com clareza tanto o conteúdo como a emoção. Por isso, os games atualmente são fonte de inspiração das empresas para engajar colaboradores e gerar um clima colaborativo e de inovação.