Imagem: Marcus Souza

Faça com que os colaboradores se interessem pelo o que você precisa obrigatoriamente ensinar para eles sobre Ética e Compliance, e ainda tenha as evidências da realização dos treinamentos na sua mão

Você sabia que os adultos só aprendem o que eles querem e, se o processo não engajar, não há lembrança que permaneça?

Sim, ensinar o Código de Ética e Compliance para os colaboradores é apenas um dos desafios nas empresas. Sabemos que você tem o intuito de levar as equipes para o treinamento da maneira mais feliz e fluida possível. Além disso, é preciso ensinar, testar, mensurar e comprovar esse conhecimento adquirido por todos eles.

É por isso mesmo que a gamificação é uma iniciativa que faz tanto sucesso nas corporações para acelerar a aprendizagem e também para gerar memória de longo prazo (lembrar do que foi aprendido para colocar em prática no dia a dia de trabalho). Inclusive, ele nem vai perceber que está aprendendo — enquanto se diverte em um game digital de aprendizagem. 

Vale ressaltar que ela também precisa ser bem feita, divertida e alinhada com o objetivo do projeto, é claro!

Nos Estados Unidos, por exemplo, a gamificação já é uma realidade para diversas empresas, como McDonald’s, Lego e Coca-Cola. Já no Brasil, está sendo explorada, por diversas organizações, como Totvs, Algar Tech e SAP. E a tendência é expandir ainda mais nos próximos anos.



Imagem: Marcus Souza

Neste artigo, Fernando Seacero, fundador da i9Ação, conta sobre os perrengues de aplicar treinamentos em Compliance antigos e chatos, e diz que é possível montar uma versão muito mais legal desse treinamento obrigatório

 

Por Fernando Seacero

Um dos primeiros estudos sobre memória e esquecimento foi criado em 1885 por Hermann Ebbinghaus, psicólogo alemão pioneiro em estudos da memória. Ele criou uma representação gráfica da curva de esquecimento.

A curva de esquecimento aponta que quanto mais o tempo passa, mais nos esquecemos do que foi estudado. Mas ela também mostra o quão impactante é a recapitulação após uma hora, um dia, uma semana e um mês para mantermos o conteúdo na memória.



game personalizado, onboarding

Imagem: Marcus Souza

Implementar um game personalizado no processo de onboarding da sua empresa é uma excelente estratégia. Saiba como o processo, o time e a expertise da i9Ação ajudam a sua empresa a ter seu onboarding dos sonhos!

Algumas pessoas pensam que implementar um game personalizado no processo de onboarding é complicado. São – mesmo – muitos fatores, um trabalho primoroso, mas vale a pena! É o melhor que você e sua empresa podem oferecer ao novo colaborador, e por meio dele é possível também receber o melhor. Porque a recíproca é verdadeira!

Você quer saber mais profundamente como é possível fazer esse game de aprendizagem e porque ele é a ponte para a sua empresa alcançar os objetivos na hora de receber os colaboradores?

Antes, vamos lembrar apenas algumas das vantagens da gamificação no onboarding e o porquê estamos falando sobre game personalizado para resolver essa questão: 

  • encantar, conquistar e reter talentos;
  • ser uma empresa que optar por aplicar recursos inovadores e na melhoria contínua;
  • integrar o time de uma maneira lúdica e digital (ou híbrida);
  • ter a certeza de que o colaborador receberá um treinamento incrível para desempenhar bem o seu trabalho (e ter ele contribuindo com a equipe o mais rápido possível);
  • checar se os colaboradores lembram do conteúdo e ter a felicidade de saber que eles aprenderam mesmo.

Somado a isso, vale lembrar que o nível de engajamento digital gamificado é três vezes maior do que quando o processo não é gamificado.



Game digital de aprendizagem

Imagem: Marcus Souza

Games Digitais de Aprendizagem estão cada vez mais em alta para treinamento e engajamento de pessoas, que tal conhecer mais sobre – o que também podemos chamar de Plataforma customizada gamificada de aprendizagem

Antes da transformação digital, as empresas escolhiam e utilizavam muito o EAD ou cursos em suas plataformas de LMS para treinamento e desenvolvimento de seus colaboradores. No entanto o formato EAD gera entre 9 e 12% de retenção dos conteúdos e de participantes engajados. Então, quando é necessário ter alto engajamento e impacto, a solução pode ser o desenvolvimento de um game customizado para aprendizagem, que pode gerar entre 40 a 80% de engajamento e retenção do aprendizado.

Seja para integração de novos colaboradores ou disseminação de cultura (da empresa ou de segurança), alguns de seus objetivos provavelmente são: 

  • Engajar os colaboradores com o seu negócio
  • Treinar comportamentos desejados
  • Passar informações da empresa de maneira leve e descontraída
  • Garantir o impacto e aprendizagem necessária.
  • Novos modelos de treinamento que atendam aos desafios de nossa atual realidade: onde os profissionais não têm tempo para participar dos treinamentos e possuem diversos tipos de elementos que geram dispersão 

Além de customizar uma ferramenta digital, grandes empresas precisam ainda ter escalabilidade para atender centenas ou milhares de colaboradores.

Se essa é uma realidade conhecida para você, que tal aprofundar seu entendimento sobre o Online Wow, im game digital de aprendizagem customizados e escaláveis? E para escolher o melhor formato, é importante conhecer as opções! Por isso, vamos explicar aqui no Blog AvataRH o que estamos preparando mundo afora com essa tal gamificação 😊