educação em pauta

Imagem: Marcus Souza

 

Variadas possibilidades de usar ou criar jogos em sala de aula permitem que o ensino-aprendizagem seja ainda mais relevante e inspirador aos alunos

por: Eduardo Wolff | [email protected]

“A vida é um jogo”, aí está uma frase bem utilizada e praticada. Ser recompensando após ter realizado uma tarefa com êxito é um desejo de todos. As conquistas podem ser um elogio, um prêmio ou até uma nota em uma determinada matéria ou disciplina. Todas são iniciativas que trazem satisfação e, também, aprendizagem.

Esses são os princípios da gamificação, que nada mais é que uma estratégia que usa a mecânica dos jogos em diversas áreas do nosso cotidiano, com intuito de estimular as pessoas a chegarem a um objetivo. Esse recurso vem ingressando de maneira mais consistente na educação, como uma metodologia ativa para auxiliar na aprendizagem dos alunos. 

A criatividade para ensinar tem sido a tônica em algumas instituições de ensino, ainda mais em um país com um forte capacidade de desenvolvimento de jogos, além do hábito de jogá-los.

Dados da Associação Brasileira das Desenvolvedoras de Jogos Digitais (Abragames) apontam o Brasil como primeiro lugar no mercado em receitas de jogos na América Latina e o 12º no mundo em 2022. A indústria de jogos brasileira movimenta US$ 2,3 bilhões (cerca de R$ 10 bilhões) e cresceu bastante nos últimos anos, com o número de jogadores locais atingindo impressionantes 94,7 milhões a partir de 2021. 

A gamificação pode ser realizada de diversas maneiras, desde um jogo com palitos de sorvete até um game customizado, ou seja, do simples ao mais elaborado. 

O “start” foi dado. O “score” de adeptos pelo uso dessa técnica aumenta no país cada vez mais, tanto na Educação Básica como na Superior.

Formas de aplicação desta estratégia de conteúdo



Assista o vídeo acima ou leia os melhores momentos do primeiro episódio da série de Webcast – Erros e Acertos da Aprendizagem Digital. No bate-papo, Fernando Seacero, fundador da i9Ação, entrevista Bruno Leão, coordenador de Treinamento e Desenvolvimento do Grupo Disal, formado por três empresas: corretora de seguros, tecnologia e consórcio

A ideia da série Erros e Acertos da Aprendizagem Digital é apresentar a experiência de um executivo do mercado, mostrar aquilo que é aplicado e como é que se faz no dia a dia. Como explica Fernando Seacero, “na trincheira, mostrar o que funciona e o que não funciona também”.

Assista ao bate-papo com a DISAL em vídeo ou leia aqui os melhores momentos de Bruno Leão nessa conversa abaixo, onde Bruno Leão conta um pouco de sua história e de como chegou aonde está, além da experiência como gestor 100% envolvido na melhoria dos processos de aprendizagem corporativa no grupo DISAL.



onboarding

Imagem: Marcus Souza

Você se lembra do seu primeiro dia de trabalho? Teve muita informação para memorizar e aprender logo no começo? Sim, né? Então, deixa a gente te contar uma coisa: se sua empresa tivesse usado uma ferramenta mais lúdica e interativa, todo o processo de onboarding, ou seja, de integração de colaboradores, poderia ter sido muito melhor

Ter todo o potencial de um novo colaborador em ação, no menor espaço de tempo, com todos os alinhamentos feitos. Esse é um dos grandes desafios para as empresas e com certeza é um forte desejo do contratado, independentemente se a contratação é feita para o trabalho presencial ou remoto, de forma on-line.

Para contratante e contratado, é muito importante que a escolha de investir o tempo no processo de onboarding e engajamento traga como resultado uma boa experiência no início do trabalho. É por isso que você vai conhecer agora o que é o onboarding de fato e tudo que precisa saber para ter sucesso nessa etapa.



Case Grupo Risotolância

Imagem: Marcus Souza

Com as rotinas de trabalho afetadas pelo Covid-19, empresas apostam em atividades gamificadas para manter os colaboradores motivados

O conceito “gamificação”, já bastante difundido no meio corporativo, teve sua presença intensificada durante a pandemia. Com a Medida Provisória 936, de 1º de abril, surgiram novas possibilidades para o enfrentamento do estado de calamidade pública como o trabalho remoto, a redução de carga horária e as suspensões de contratos, o que levou as organizações a apostarem em plataformas on-line como os aplicativos gamificados. Por meio dos jogos, foi possível manter a produtividade, o espírito de equipe e a comunicação fluida, assim como promover conhecimento, de forma lúdica e divertida.

Nas palavras de Brian Burke, VP do Gartner Group – referência mundial em pesquisa e consultoria – a gamificação consiste no “design de experiências digitais e mecânicas de jogos para motivar e engajar pessoas para que elas atinjam seus objetivos”. A tendência mundial, que invadiu o Brasil nos últimos anos, já é considerada um grande diferencial de mercado aos setores que apostam na ferramenta.

É fato que as tecnologias mobile podem ser grandes aliadas no meio corporativo, no sentido de reduzir custos e melhorar resultados. E com o início da pandemia do Coronavírus, o processo de transformação digital das empresas tornou-se prioridade.

 


Você sabia que a gamificação pode ser utilizada para diversos objetivos na sua empresa? Confira como a Allergan usou duas metodologias gamificadas para melhorar o desempenho do seu time de vendas!

Contornar as objeções do cliente era uma das técnicas de vendas a serem aprimoradas pelo time da unidade brasileira da Allergan, que é a subsidiária número um em vendas na América Latina. Os desafios e aprendizados que viriam para a convenção de vendas da fabricante da indústria farmacêutica não paravam por aí.

Os 182 profissionais da área de vendas e relacionamento com o cliente também deveriam aprofundar seus conhecimentos sobre as 5 áreas de atuação e produtos da empresa: Cool Sculpting, Eye Care Farma, Eye Care Retina, Medical Aesthestics e Specialty Care.

Pensando em melhorar a absorção dos conteúdos e fazer o treinamento de forma lúdica e imersiva, os líderes da Allergan buscaram a i9Ação.

 

Estratégia de gamificação para a Allergan



Tem muitas formas para medir o resultado da plataforma gamificada para a formação de gerentes:

  • Uma delas é Analytics!
  • Uma outra é tirar uma foto 🙂

Então fomos lá medir novamente, aplicamos a 2ª Edição.

Veja aqui o segundo relatório:



plataforma gamificada para produtores rurais

 

Seis grupos de produtores rurais já passaram pela plataforma gamificada para entender – na teoria e prática – não só como ser protagonista e ser mais ativo em seu setor. Eles também aprenderam o poder do jogo como método de aprendizagem

A formação de novas lideranças e o estreitamento dos elos do sistema associativo têm sido pauta do Sistema FAEP/SENAR-PR (Federação da Agricultura do Estado do Paraná / Administração Regional do Estado do PR). A plataforma presencial gamificada “Agro Pro – Produtor Protagonista” foi desenvolvida como uma das estratégias para a mobilização do produtor rural local.

Quer saber como funciona a Plataforma Gamificada?



O APP do Fórum G3 tem alguns objetivos, um deles é trazer na prática a inovação que é abordada durante o evento pelos líderes e profissionais de RH no Espaço Cubo Itaú. A programação também utilizou o aplicativo como ferramenta de pesquisa em uma atividade interativa para o fechamento. Veja as perguntas e respostas sobre o futuro!

Embora os participantes tivessem quatro horas de imersão ao vivo no Fórum G3, eles puderam interagir com conteúdo e contatos por muito mais tempo! Isso por conta do APP Gamificado do evento! 

Além disso, com a funcionalidade do Quizz, a programação do dia foi finalizado com uma dinâmica, onde todos responderam questões sobre a transformação do futuro (que já está acontecendo) pelo próprio celular, e a porcentagem de acertos aparecerem em um gráfico no Painel em tempo real. 

Hoje vamos mostrar nesse blog as perguntas e as respostas da pesquisa sobre Humanabilidade, Educação, Novas profissões e formas de trabalho, Tecnologia e Sustentabilidade.

QUIZZ: o resultado da pesquisa!

Clique na imagem para ampliar:

Humanabilidade

Educação



App Open Innovation Conarh 2019

Por meio de um aplicativo que traz games e dilemas, profissionais da gestão humana poderão alavancar seus conhecimentos sobre as novidades do setor de forma divertida e, ainda, concorrer a prêmios de alto valor.

Já disponível para dispositivos: iOS e Android

Acredite se quiser, mas se você baixar agora o APP Innovation CONARH 2019, você poderá aprender sobre os assuntos mais discutidos atualmente no setor de Recursos Humanos e gestão do capital humano empresarial. E é jogando que seus conhecimentos podem ser testados e aprofundados.

Pensando nisso, o aplicativo gamificado foi desenvolvido pela i9Ação em parceria com a ABRH com a finalidade específica de transmitir e estabelecer parâmetros de debate sobre os conhecimentos de gestão, novas formas de trabalho, metodologias de rotina administrativa e diversos outros tópicos de interesse de vários profissionais.

Por meio de um cadastro simples, após o download via iOS Store e Android, usuários podem disputar posições em um ranking que atribuirá prêmios aos melhores colocados.

E para ajudar você a entrar no game, participar e ganhar, nós falamos com Fernando Seacero, nosso CEO, que é idealizador da iniciativa e também líder da área de Open Innovation do CONARH. Confira o que ele tem a nos dizer:

 

Como assim, além de aprender ainda ganho prêmios?



Assista ao depoimento da diretora de RH da CPI Tegus, Livia Zappa, e entenda em 3 minutos como funciona e qual o impacto da gamificação para a integração de novos colaboradores

A CPI Tegus queria mostrar o que, realmente, os valores da empresa representam e como impactam no dia a dia do trabalho. Mas queria apresentar isso de uma forma criativa, lúdica e eficiente. Ela conseguiu! E é por isso que a diretora de RH, Livia Zappa, nos mandou esse depoimento.

Agora, convido você para conhecer um pouco do que foi esse nosso projeto de GAMIFICAÇÃO DE ONBOARDING. Mas, aviso: prepare seu coração! Existe o perigo de você se apaixonar pela gamificação!