Experiência na Gamificação presencial e virtual

Imagem: Marcus Souza

Quando penso na forma de acolher as pessoas que entram em uma empresa, penso na experiência! Vou explicar o porquê neste texto logo adiante

Por Fernando Seacero

O melhor caminho para as boas vindas deve ser aquele onde os novatos possam compartilhar suas visões, trocar percepções com os outros participantes, viver e sentir os valores da organização. E, além disso, entender como tudo pode ser aplicado no trabalho.

Sabemos que, mais do que qualquer coisa, queremos colaboradores (fornecedores, clientes e muitos outros) encantados e inspirados, não é mesmo? Então, se queremos e buscamos resultados cada vez mais incríveis, o mínimo seria receber as pessoas em uma experiência participativa e imersiva.

Lembro até hoje daquele dia que aprendemos sobre …

Desde que comecei a trabalhar com a gamificação, tive diversas experiências e percepções com grupos e pessoas que participaram de nossos processos.

No início, utilizávamos games de tabuleiro com temas e histórias imersivas, onde todos os participantes literalmente vestiam seus personagens e entravam em aventuras sobre Trabalho em Equipe, Liderança, Comunicação, entre outros temas.



Microlearning

Imagem: Marcus Souza

É preciso se atualizar com o que há de melhor no Brasil e no Mundo, por isso, hoje, damos continuidade aos assuntos sobre tendências de aprendizagem aqui no Blog da i9. Vamos falar sobre Microlearning (ou aprendizagem rápida em tradução livre)

O Microlearning é um processo de aprendizagem que faz a divisão de informações em blocos de tópicos pequenos. Ao interagir com essas pílulas de aprendizado altamente direcionadas, as lições se tornam muito mais fáceis de digerir e a probabilidade de retenção de conhecimento aumenta. É uma forma de compreender um assunto em um curto espaço de tempo.

Ele é mais do que um simples recurso de treinamento, já que oferece pílulas de informações para ajudar o participante a alcançar um objetivo específico e acionável. Isso torna o Microlearning muito valioso nas empresas.

Segundo Fernando Seacero, fundador da i9Ação, que trabalha com desenvolvimento de jogos para aprendizagem e games empresariais há mais de 20 anos:

“Estamos acostumados com aulas longas, com mais de 1 hora, e muitos estudos já sustentam que pequenas parcelas de conhecimento geram uma retenção muito maior, comparado a alguns métodos. Essa retenção acontece principalmente nos primeiros 15 minutos, e depois há uma queda abrupta. E o Microlearning é essa forma de quebrar esse conteúdo em parcelas menores, de forma criativa.”

É uma metodologia que chega para mudar padrões e conceitos! Quer ver? Você já se fez estas perguntas ou testou algo parecido com elas?

  • E se, em vez de sobrecarregar o participante, a informação fosse passada aos poucos?
  • Como é possível as pessoas aprenderem em pequenos passos para, até mesmo, desenvolverem habilidades mais complexas?
  • E se o aprendizado nas empresas seguisse um cronograma de assimilação rápida?

O fato é: momentos curtos e focados de aprendizado podem ser mais fáceis de digerir.

Portanto, o conceito do Microlearning é que, com o incremento de uma pequena carga cognitiva por vez, é possível liberar o cérebro do aluno para se concentrar no trabalho real de praticar novas habilidades e competências, sem se prender por horas em uma palestra.

Ele também se fundamenta no fato de que não conseguimos ter nossa atenção focada e de alta qualidade depois de 20 minutos.