10mszf8.jpg

O reconhecimento constante dá ao funcionário o entusiasmo diário que ele precisa, mas não é qualquer feedback que cumpre esse papel e é preciso ter sensibilidade na hora de aplicá-lo

Há muito a imagem do chefe não é mais aquele que só aparece na hora em que as cartas do castelo estão caindo, para dar bronca geral e exigir resultados. Além desse perfil ser improdutivo, o clima gerado no ambiente corporativo é péssimo, minando potenciais e criando uma aura de produtividade reativa, ao invés de criativa. As pessoas, de medo de errar, acabam se fechando em bolhas que as impedem de ter pensamento fora da caixa.


gamificação e gestão de processos

Todas as empresas falam sobre a importância de cultivar e implementar inovações para encantar clientes e ganhar mercado, mas pouco se fala sobre a importância de implementar processos de forma inovadora. Ao implementar um novo processo, percebe-se que muitos fatores importantes se repetem ou se perdem no caminho, gerando desafios que também exigem inovação.

Vamos repassar alguns desafios e olhar para eles sob o ponto de vista do engajamento das pessoas, pensando um pouquinho fora da caixa:


stockvault-board-game135717

Treinar pessoas com a gamificação pode fazer da hora de aprendizado um momento de conquista pessoal, promovendo, de forma lúdica, a sensação de conquista e avanços notáveis.

O efeito da aplicação da gamificação é notório. Os olhares caídos de tédio das pessoas em uma sala de treinamento tradicional se transformam em olhos atentos e vivos em uma conquista obtida num treinamento interativo em forma de game. Também é possível, com os recursos diversos, estabelecer melhor caminho de absorção de conhecimento, já que o estímulo mental é muito maior.


Cat on NotebookAprendizado constante e liderança inspiradora são fatores de engajamento poderosos no ambiente corporativo. É isso que diz o Instituto Gallup, afinal, funcionários precisam perceber que estão aprendendo ou se desenvolvendo. Eles devem se inspirar em grandes líderes e, ao mesmo tempo, ter liberdade comunicativa para se sentirem motivados em seus empregos.

As empresas que precisam reter talentos devem prestar atenção nesses fatores, principalmente em tempos de competitividade acirrada no cenário mundial: além do Instituto Gallup, outros grandes grupos de pesquisa  internacionais, como Towers Watson e Aon, indicam que entre 50% e 85% dos funcionários das empresas em todo o mundo apresentam baixo grau de satisfação com o trabalho, ou que muitas vezes não se traduz apenas em falta de engajamento mas em “desengajamento ativo”, ou seja, funcionários “jogando contra” a própria empresa.


Liderança com técnicas de gamificação

Liderança com técnicas de gamificação

Os jogos utilizam três partes do cérebro, e por isso o uso de algumas técnicas faz com que a atividade gamificada seja envolvente

Quem não se lembra dos primeiros contatos com videogames? A experiência dos games faz com que as pessoas enxerguem de forma diferente os desafios do dia a dia, as sensações de satisfação e ainda relembrem com clareza tanto o conteúdo como a emoção. Por isso, os games atualmente são fonte de inspiração das empresas para engajar colaboradores e gerar um clima colaborativo e de inovação.


Este vídeo é a abertura utilizada no treinamento C-RPG Líderes de Khan, da i9Ação

O jogo empresarial é sobre a descoberta e a exploração do mundo, que usa como metáfora a história de Gengis Khan. No roteiro do jogo, os últimos herdeiros de Genghis Khan unem-se para explorar a Eurásia e reescrever os Livros de Bronze, que contém um antigo conhecimento sobre os Estilos de Liderança.

Os participantes são convidados a uma aventura de aprendizado dos oito Estilos de Liderança. No roteiro, cada um desses Estilos está ligado a um país e a missão dos participantes é desvendar qual deles pertence a qual País. É uma viagem de descobertas e de autoconhecimento durante o resgate de uma sabedoria ancestral.

O foco do jogo é o fortalecimento das competências de liderança da equipe por meio do autoconhecimento e da identificação individual, a partir de oito estilos.

 

 


BLOG_03_03_2015Ele está com os olhos vidrados na tela do computador enquanto os dedos ágeis controlam os botões, como se a vida dependesse dos movimentos de “aperta, solta, meia lua e chuta”. Essa descrição é de uma criança jogando uma partida de vídeogame, no entanto também tem relação com a vida profissional de um adulto.

Imagine se, para resolvermos os problemas coorporativos, tivéssemos a mesma gana que essa criança ou a mesmo a de um adolescente jogando uma partida de RPG. Visualizou? Então você acaba de conhecer um pouco mais sobre o que a gamificação oferece.